Início

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Entre o Céu e o Mar - Resenha



Entre o Céu e o Mar – Uma odisseia além do oceano.
Autor: Robson Gundin
Editora: Multifoco

Sinopse:

Mediante a revelação de um segredo, em nome do capitão Vincent Martinez, os irmãos Annette e Vasseur Legrand se lançam na maior aventura de suas vidas, navegando por águas estranhas e intranquilas para cumprir uma dificultosa missão. Ao que tudo indica, o segredo lhes apontará a direção de um mapa, cujo desígnio é a lendária fortuna dos Rackham, soterrada em uma ilha do Caribe. Para isso, deverão realizar incríveis proezas, na tentativa de conseguir um navio e, pior; uma bem suprida tripulação. Através das páginas passaremos a descobrir mais sobre a personalidade de Annette, uma mulher que abandonou uma vida tranquila, assomada pelas lembranças de sua inesquecível infância, para viver livremente ENTRE O CÉU E O MAR.

Resenha:


De antemão preciso confessar agora, por que não vou conseguir manter a minha opinião para o final dessa resenha: O Livro Entre o Céu e o Mar é de uma grandeza tão avassaladora e sublime ao mesmo tempo, que destoa de tudo o que vi até agora dos autores nacionais e até estrangeiros, visto que a “moda literária” da vez ainda são os vampiros e seres sobrenaturais, e o erotismo pornográfico.

Estou meio zonza, ainda sentindo náuseas da viagem marítima a qual fui arrebatada sem minha total permissão. Desejava embarcar, mas aos poucos e meu desejo sucumbiu indefeso, quando fui sugada e destinada a ser cumplice dos irmãos Annette e Vasseur Legrand.

Mas não se assustem achando que minha náusea seja um mau sinal, pelo avesso do contrário, do outro lado, do reverso! É de empolgação e mais uma vez orgulho em afirmar que esta obra é fruto de mais um brasileiro, é da casa, é da nossa terra.

O texto é extremamente envolvente, daquelas histórias que nos aprisionam nas primeiras paginas e somente devolvem a nossa liberdade, após o leitor seduzido e transmutado para dentro do livro, voltar a respirar de maneira mais compassada quando ao final chegar. E para quem gosta de histórias cheias de ação, aventura e reviravoltas de tirar o fôlego, a obra de Robson Gundin é um prato cheio! Transbordando para ser mais concisa!

Existem na história pontas soltas que ao invés de depreciar o contexto achando que o autor esqueceu-se de elucidar esses fatos, nos faz apenas abrir a mente e desejar com desespero e ansiedade a continuação que está por vir. E os fatos e feitos narrados, com destreza e sutileza de detalhes, nos obrigam a estarmos presentes na ação enquanto nos embriagamos com suas descrições, detalhadas e vivas.

E os desenhos? E as imagens feitas pelo próprio autor que recheiam as páginas e que por vezes entendi-as como subtítulos de capítulos que não eram quebrados. Detalhes a mais que colaboram sutilmente para o nosso completo deleite.

Em muitos momentos me vi com um sabre na mão e duelando contra uma criatura grotesca, um homem barbado e sujo, com hálito fétido a exalar por entre seus dentes enegrecidos pelo tempo, suando em bicas enquanto me desvencilhava de suas investidas. E, além disso, e melhor ainda, senti o cheiro da água salgada do mar, o gosto do rum envelhecido em barris de carvalho vermelho e da carne curtida. E a melhor parte, foi descer pela corda da fortuna, tendo o desconhecido a minha espera!

“Bem á frente, se aproximavam as ribanceiras dos altos picos montanhosos, forrados pela mesclagem de arvoredo com a série envelhecida das giestas.” Pag. 197

Um fato que me chamou a atenção surpreendentemente foi o uso de palavras diferentes ao nosso vocabulário cotidiano. Sentenças como: areia visguenta, encalistrar, compatrícios, laivos, caturrar, rezingando, açambarcava, baldadamente, estiolado, além de muitas outras me deixaram estupefata com tamanho leque de conhecimento de nossa língua portuguesa. Confesso que por vezes busquei o dicionário e me maravilhei com a aquisição de mais um membro ao meu livro de conhecimento da nossa língua pátria.

Se alguém já assistiu a um filme chamado a Ilha da Garganta Cortada, de 1995, com a atriz Geena Davis no papel da capitã de uma nau corsária, pode até pensar que pode haver alguma semelhança entre o filme e a obra de Gundin, mas garanto que os fatos e ações de ambos não se assemelham em nada!

Tramas, duelos entre navios com direito a tiros de canhão e desespero dos tripulantes quando a pólvora chegava ao final, espadas, sabres, facas, fragatas e naus submergindo sobre a espuma manchada de sangue... E bombordo e estibordo... Que maravilha! Piratas, trapaças, segredos, mapa do tesouro, e mais Piratas!

Ah!

Admito que estava me sentindo um pouco saturada de vampiros, anjos, bruxarias e feitiçarias, mesmo sendo fiel seguidora da literatura fantástica.

Entre o Céu e o Mar, explora uma parte influente do nosso imaginário. Mesmo sem confessarmos, em algum momento, nos encantamos com as aventuras, talvez imaginárias, porém mais plausíveis e soberanas da trajetória dos desbravadores dos mares.



Lu. Franzin

*Nota. - Todas as resenhas expostas nesse blog são de minha autoria e responsabilidade, elas expressam a “minha” opinião pessoal a respeito dos livros lidos. Não é meu interesse denegrir a imagem de nenhum autor, e nem influenciar os novos leitores de maneira negativa ou positiva a adquirirem ou se absterem de alguma obra.

21 comentários:

  1. Olha um dia eu canço também das fantasias, mas por enquanto estou ainda nesse mar revolto!

    Gostei da sua resenha e parece uma leitura ótima, principalmente quando o autor nacional faz bom uso de nosso vocabulário. Acredito que precisamos mais disso!

    Fofa, bjs!
    Blog Leitur de Ouro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena conferir... é bom respirar outros ares de vez em quando, e lllóóóggiiiccccoooo voltar para os braços da fantasia rapidinho!!!...rs...

      Obrigada.

      Lu. Franzin.

      Excluir
  2. Muito engrandecido com suas belas e inenarráveis palavras, Lu Franzi. Não somente eu, como toda tripulação está contente ao saber que o livro a contagiou. ^^

    Abraço!

    Robson Gundim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Robson.

      Não disse nada mais que a verdade, somente a verdade...
      A minha impressão foi uma das melhores! Quarde um lugar pra mim na próxima nau...rs...

      Abração e muito sucesso!

      Lu. Franzin.

      Excluir
  3. Oi Lu eu assisti o filme e gostei, gosto de romances e qdo a mulher ainda é do tipo rustica... Seus elogios leva crer que o livro é bom mesmo, eu terminei de ler um que qualquer coisa que eu fale parece não dizer exatamente como é rs então te entendo muito bem.:)
    Bjs
    Blog Mundo Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcia, morri de inveja da Annette!!! Imagina capitã de um navio!! Comandando um tripulação toda composta de testosterona pura, e lidando magicamente de igual pra igual!!

      Flor... Vale a pena conferir!!!

      Bjão!!

      Lu. Franzin.

      Excluir
  4. Parece impossível encontrar as características descritas na sua resenha num autor tão jovem como Robson Gundim, porém quem o conhece, quem já teve a oportunidade de conversar com ele, sabe desse traço tão peculiar. Não tive a honra de ler a obra ainda, porém, esta resenha só faz aumentar o desejo e a expectativa. Obrigado por esta amostragem, apesar de não me surpreender, consegue dimensionar o talento tão anunciado por este ARTISTA tão completo. Obrigado Lu Franzi... PARABÉNS ROBSON GUNDIM... meu respeito e admiração... VERA CELMS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vera ainda estou chocada com a grandeza dessa obra!
      Terminei de ler ontem a tarde e a palma da mão está coçando para recomeçar! Deiferente de algumas pessoas, os livros que gosto são como um livro sagrado, tem que ser lidos mais de uma vez...Até ao menos sermos capazes de decorar as melhors partes...rs...

      Obrigada!

      Lu. Franzin.

      Excluir
  5. Eis uma bela resenha de uma pessoa que se entregou totalmente à leitura e não poderia ter descrito com melhores palavras tudo aquilo que sentimos ao chegarmos no final do romance.
    Certamente só faz aguçar ainda mais aos futuros leitores que ainda não tiveram a oportunidade de conferir este excelente trabalho de Robson Gundim, ao mesmo tempo em que encoraja e apoia ao nosso querido e talentoso escritor.
    Maravilhosa resenha, Lu Franzi.
    São de opiniões sinceras, repletas de referências, sensações e otimismo que os marinheiros de primeira viagem nesse mundo fantástico da literatura, precisam.
    Claro, não poderia deixar de dá mais uma vez meus sinceros parabéns a você, Robson.
    Que venha o volume 2!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Narjara, é impossivel não ser tragada pelas palavras desse autor!
      e recomendo sem medo nenhum! Vale muuiitttooo a pena conferir!!!


      Que venha o volume 2!!!! (Depressa por favor!!!)

      Obrigada!

      Lu. Franzin.

      Excluir
  6. Eu não conhecia esse livro.
    Gostei bastante da história e pela sua resenha deu para sentir que o livro é muito envolvente e arrebatador.
    Eu ando um pouco na onda do sobrenatural. Esse sempre foi um tema que me agradou. Mas, sou aberta para qualquer tipo de leitura.
    Vou anotar a dica.
    Beijinhos,
    http://fulanaleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kezia, eu adoro o sobrenatural! Falou que tem coisa fora da nossa realidade...tô dentro!! E quando envolvem duelos e espadas... Pronto! Aí me pegou de jeito!!

      Vale a pena conferir flor!

      Obrigada!

      Lu. Franzin.

      Excluir
  7. Paixão, aventura e muitos piratas são o recheio deste livro maravilhoso, que mostra que literatura nacional de qualidade existe. Ao contrário do que pensam, eu ainda não o li, apenas alguns trechinhos, mas já me apaixonei. Com certeza a bela Anette vai enfeitar minha estante logo, logo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane... é de tirar o fôlego, e eu ainda nem citei as artmanhas que essa garota usa divinamente para conseguir seus objetivos...

      Muito bom!E a capa azul fica linda separando Jogos Vorazes das Crônicas de Gelo e Fogo...rs...

      Obrigada!

      Lu. Franzin.

      Excluir
  8. Não conhecia este livro e nem o autor, mas sei que já esta indo direto para a minha lista que esta super grande. rsrsrsr

    BEIJOS, SUA LINDA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, vc não vai se arrepender nem um minutinho que seja!!! Uma aventura diferente... e muito empolgante!!

      Nossa! dá até taquicardia pensar na tal Corda da Fortuna...rs...

      Bjo!!!
      Obrigada!

      Lu. Franzin.

      Excluir
  9. Super contente com os comentários e a introspectividade de todos, amigos leitores, fabulosos-futuros-tripulantes, não deixem de imergir na dimensão de ENTRE O CÉU E O MAR!

    Abraços,

    Robson Gundim

    CURTAM A PÁGINA NO FACEBOOK: http://www.facebook.com/entreoceueomar

    CONFIRAM O BOOKTRAILER EM HD: http://www.youtube.com/watch?v=SUByFuOi5EU

    ResponderExcluir
  10. Ola, não conhecia esse livro, é sempre bom
    conhecer outras coisas. ^^
    adorei sua resenha.
    bjs
    http://loveebookss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olha, se pela resenha, tão bem narrada por você Lu. Franzin, já é empolgante, imaginem o Livro, então! Parabéns antecipado ao autor de Entre o Céu e o Mar, Robson Gundin, antecipado porque aida não tive o prazer desta leitura e mais ainda, parabéns a autora desta resenha, Lu. Franzin, pela forma apaixonada com que se entrega a uma obra literária, não importando o grau de fama do autor. Um país maduro se forma com cultura! E mais importante que divulgarmos a boa leitura, é divulgarmos os novos autores, novos e BRASILEIROS!

    ResponderExcluir
  12. Oi! O livro parece bem interessante, embora eu nunca tivesse ouvido falar antes de ler sua resenha. Talvez eu dou uma lida nele em breve.
    Adorei seu modo de narrar! É realmente muito bom.
    P.S.: Seu blog é muito bom, estou seguindo.
    Amor, Ana.

    http://quemprecisaviver.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Ana obrigada pelo carinho. Vale a pena conferir o livro do Robson, eu adorei! Bjo!

    ResponderExcluir

Postagens ofensivas com palavras vulgares serão excluídas.