Início

sábado, 22 de dezembro de 2012

Cartão de Natal.



Um agradecimento especial aos amigos novos e antigos, que partilharam dessa minha empreitada e que me servem de incentivo para ir mais além.
Muito Obrigada!

Lu. Franzin
Lêscrever...

domingo, 16 de dezembro de 2012

Devoy Kassan - Resenha - Boock Tour



Devoy Kassan
Autor: Paula Vendramini
Editora: Modo
Categoria: Literatura Brasileira / Literatura Fantástica /  Romance

Sinopse:

Existe um mundo em que sua população desconhece a existência dos nominados Ocultos. Celebriant Devoy tinha tudo para ser uma grande Oculta, só havia um pequeno problema: ela não queria ser. Mesmo nascida em uma família privilegiada com um poder raro e destrutivo, Celebriant não aparenta estar apta a representar o papel de primogênita Devoy. Quando seu pai a chama para informá-la de uma novidade nada atraente, Celebriant sente-se completamente injustiçada. Suas desconfianças e seu poder secundário a atacam com imagens perturbadoras e ela se sente perdida. Com um noivado indesejado e seu poder lhe dizendo que esse caminho não é o certo, será que Celebriant vai seguir o seu destino docilmente?

Resenha:

A grande vantagem de abdicar do preconceito em relação aos autores nacionais, está na surpresa que eles nos proporcionam quando mergulhamos em suas histórias. Essa conversa fiada de que os autores nacionais não são bons, já ficou para trás.

Os autores nacionais são bons, sim! E muito!

Paula Vendramini é uma “nacional” que vem provar a imaginação fantasiosa estampada em sua obra com maestria. Não é só de estrangeiros que vive a literatura fantástica.

Em sua obra, Devoy Kassan, ela consegue nos remeter a um mundo real e imaginário ao mesmo tempo.

Real, pois se trata de pessoas, e não de seres místicos. E imaginário por que todas as pessoas possuem um dom, um poder. E é nesse interim que surge a nossa protagonista: Celebriant Devoy.

Na história, cada criança que nasce possui um dom especial. Uns podem prever um acontecimento, outros controlar a mente, e existem ainda os dons capazes de machucar e até matar. E Celebriant foi agraciada com dois desses dons um dentro do outro. Ela pode sentir uma espécie de intuição, do que vai acontecer, além de conseguir identificar o teor da maldade ou da bondade, dos que a cercam. Seu outro poder é admirado e cobiçado pelos grandes governantes da sociedade a qual ela vive. Ela é capaz de machucar, torturar, queimar e até matar um ser vivo sem ao menos tocá-lo.

E o grande desafio de Celebriant, é enfrentar as convenções da sociedade, que é dividida por classes sociais de acordo com a importância dos dons de cada família, que usa do poder destrutivo para manter os “Rebeldes” que discordam das ordens impostas pela maior família, e que instiga seus pais a escolherem seu futuro, arrumando um casamento de conveniências.

A autora transporta para as páginas as regras antigas que permearam a nossa história real. De uma maneira leve ela trata de assuntos reais e que ainda nos obriga a estarmos atentos com o rumo de que nossa sociedade segue. O poderio econômico, a discriminação racial, as convenções sociais, e a morte de inocentes.

Não gostei muito do nome do livro. Achei estranho, mesmo que o tenha entendido logo nas primeiras páginas. Encontrei ainda, um ou dois erros de português, mas nada que influenciasse na estrutura da história.

Sua temática esta voltada inteiramente ao universo juvenil, então se você procura pensamentos profundos ou frases complexas, não é o livro certo para procurar. 

E sabendo que haverá continuação, o final da história nos deixa um suspense intrigante, com aquela ansiedade gostosa borbulhando dentro do estomago, a espera da continuação da história de Celebriant Devoy.


Lu. Franzin

*Nota. - Todas as resenhas expostas nesse blog são de minha autoria e responsabilidade, elas expressam a “minha” opinião pessoal a respeito dos livros lidos. Não é meu interesse denegrir a imagem de nenhum autor, e nem influenciar os novos leitores de maneira negativa ou positiva a adquirirem ou se absterem de alguma obra.